Lendas, património histórico e arqueológico voltam a estar em destaque

O Município de Proença-a-Nova vai recriar a Lenda de São Pedro da Cadeira, no próximo dia 23 de fevereiro, em São Pedro do Esteval, uma iniciativa integrada no projeto Beira Baixa Cultural, e que tem como objetivo dar a conhecer o património material e imaterial existente no concelho de forma inovadora.

Reza a lenda que a imagem de S. Pedro apareceu atrás de umas pedras num vale que passou a chamar-se de “Vale de São Pedro”. Por ocasião de uma praga de insetos, os proencenses apelaram a S. Pedro que os livrasse deste flagelo e movidos por uma fé tal que o dia da festa de São Pedro Cadeira era considerado dia santo. No âmbito das Rotas das visitas Guiadas e Encenadas do projeto Beira Baixa Cultural, o Grupo de Teatro Váatão irá fazer a encenação histórica desta lenda, com início marcado às 18h junto à sede da Associação dos Caçadores de S. Pedro do Esteval de onde partirá o cortejo. A representação, com entrada livre, decorrerá no Largo da Igreja, cujo orago é São Pedro, sentado numa cadeira.  A partir das 21h00 haverá noite de fados na sede da Associação de Caçadores de S. Pedro do Esteval, com o grupo “Capas, copos e guitarradas”. A entrada tem um valor de 5 euros e inclui enchidos e caldo verde.

A Recriação da Lenda de São Pedro da Cadeira é a primeira iniciativa do segundo ano do projeto Beira Baixa Cultural cofinanciado no âmbito do Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da União Europeia, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB), na qual está integrado o Município de Proença-a-Nova.

No âmbito das Rotas das visitas guiadas e encenadas estão previstas mais recriações históricas: a 3 de maio haverá a recriação da Lenda do Santo Lenho e a história de Pedro da Fonseca; a 13 de setembro será realizado um passeio pedestre noturno baseado nas histórias e contos populares de bruxas e lobisomens; a 29 de setembro será recriada mais uma batalha da Defesa da pátria contra os invasores e a 30 de novembro será retratado o ritual da apanha da azeitona. Ainda inserido neste projeto está agendada uma palestra sobre os Astros na Pré-História, a 15 de junho e a 3 de agosto o garimpo no Rio Ocreza com visita às Conheiras que remontam ao tempo dos romanos.

2019-02-06