Ano Municipal da Floresta em Proença-a-Nova supera expetativas

Doze meses, doze iniciativas e um concelho com maior consciencialização sobre a importância da floresta foi o resultado do Ano Municipal da Floresta, dinamizado pelo Município de Proença-a-Nova ao longo do ano 2018 e que encerrou com um balanço muito positivo, superando todas as expetativas iniciais. “Somos o concelho com a taxa mais alta de afluência do grupo de municípios onde decorre o cadastro simplificado, integramos a Rede Europeia de Territórios Resineiros, uma iniciativa comunitária relativa à cooperação transnacional sobre o ordenamento do território e desenvolvimento regional, no âmbito da qual iremos receber em 2019 um congresso internacional sobre o tema, levámos a cabo dezenas de ações de sensibilização; factos que demonstram que estamos no caminho certo para uma gestão profissional da floresta e para a prevenção de incêndios florestais. Sentimos que as populações estão sensibilizadas a olhar para a floresta como um recurso económico do futuro e não como um problema. Depois deste ano, esperamos que as ações se traduzam em comportamentos de autoproteção e gestão de risco, por um lado, e na valorização dos recursos naturais, por outro, pois uma floresta cuidada é fonte de riqueza”, afirma João Lobo, presidente da Câmara Municipal.

Estas iniciativas, em parceria com o Centro Ciência Viva da Floresta, realizaram-se nos dias 21 de cada mês, para lembrar que a floresta é fonte inesgotável de riqueza durante o ano todo.  Uma Floresta por Inteiro assinalou a primeira ação de promoção do Ano Municipal da Floresta – Proença A Nova Floresta. O primeiro dia 21 do ano coincidiu com a data do 149º passeio pedestre e, desta forma, no final da caminhada cada um dos participantes recebeu uma árvore autóctone. Floresta Sénior foi a segunda atividade de promoção do Ano Municipal da Floresta – Proença A Nova Floresta. No âmbito da disciplina Ciência Viva da Universidade Sénior, os alunos realizaram uma visita às árvores existentes no concelho de Proença-a-Nova classificadas como de interesse público pela Autoridade Florestal Nacional. No Dia Internacional das Florestas, o Município e o CCV da Floresta, em parceria com as Juntas de Freguesia, associações e população local, plantaram mais de uma centena de árvores em 97 aldeias de sol a sol.

A Missão Floresta foi a atividade do dia 21 de abril que contou com uma palestra sobre resinagem. O Município e o CCV da Floresta colocaram a Floresta na Ordem do dia, levando à Assembleia da República e à Presidência da República, uma árvore autóctone, em maio. Em junho, o CCV da Floresta participou no encerramento do ano letivo 2017/2018 do Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova, com os Jogos da Floresta. No mês de julho assinalou-se o 11º aniversário do centro, recebendo a exposição de ilustração cientifica Naturia Secreta de Luísa Ferreira Nunes e em agosto foram extraídos os aromas da floresta, em parceria com uma empresa de destilação de óleos essenciais de plantas autóctones. O lançamento do Guia de Campo da Praia Fluvial do Malhadal e o Café de Ciência "Ecossistemas de água doce" foram as iniciativas do mês de setembro e em outubro, o centro recebeu uma peça de teatro infantil, “Caraculisses, Ulisses e a Floresta das mil árvores”, encenada pelo grupo de teatro Muzumbos, que destacou a importância das Florestas e das Árvores. Em novembro, foi o mês de “meter a mão na massa”, com uma oficina de Outono com castanhas, bolotas e compotas, destinada aos alunos do Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova.  A iniciativa “As outras árvores de Natal” marcou o encerramento do Ano Municipal da Floresta – Proença A Nova Floresta, na qual participaram várias entidades e associações do concelho, que foram desafiadas pelo Centro Ciência Viva da Floresta a enfeitarem a árvore de Natal com características próprias de cada organização. O resultado final esteve exposto no Mercado de Sabores do Natal, nos dias 15 e 16 de dezembro, no Pavilhão Municipal.

No ano de 2019 a floresta continuará a ser uma das áreas principais no foco do executivo. O orçamento para este ano conta com mais de cem mil euros para silvicultura e caminhos florestais, além das ações de divulgação dos apoios à plantação de árvores nas áreas de gestão de combustível dentro dos aglomerados populacionais que arrancam a partir do dia 15 de janeiro.

2019-01-04