“Tatuagens” leva arte às ruas de Proença-a-Nova

Chega às ruas de Proença-a-Nova, este sábado, dia 7 de maio, às 21h00, inserido no âmbito do projeto cultural FÔLEGO, uma performance com videomapping, técnica que consiste na projeção de vídeo em objetos ou estruturas de grandes dimensões, fachadas de edifícios e estátuas.

O espetáculo, da autoria de Nuno Paulino, performer de teatro de rua, intitulado “Tatuagens são vozes que se conseguem ver para sempre”, tem como objetivo a promoção de diálogos a partir da visão da transição carbónica e das alterações climáticas, bem como da relação com a arte, responsabilidade social e ecologia. Por outro lado, Nuno Paulino e a sua equipa pretendem que este projeto retire carga social de assistir a demonstrações artísticas nos espaços convencionais, transportando-as para as ruas.

No âmbito do mesmo projeto, surge, no dia 5 de junho, ‘Mão Verde’, um concerto temático para crianças, em torno das plantas, agricultura e alimentação, caracterizado pela motivação ecologista, a ter lugar nos Paços do Concelho, pelas 16h30.  A atuação do conjunto composto por Capicua, Pedro Geraldes, Francisca Cortesão e António Serginho, terá entrada livre.

O FÔLEGO é um programa de intervenção artística direcionado para o combate às alterações climáticas, a decorrer entre 2021 e o verão de 2023, num projeto focado no centro do país. Esta iniciativa privilegia o envolvimento da comunidade local em torno de um futuro saudável e consciente, contando com uma programação que cruza diferentes áreas artísticas: teatro, artes plásticas, dança, fotografia, música, novo-circo e novos media. Este é um projeto que surge enquadrado no EEA Grants, mecanismo financeiro do Espaço Económico Europeu, tendo sido promovido pela Academia de Produtores Culturais, em parceria com Mapa das Ideias, H2Dance (Noruega), Universidade da Islândia, Associação Pinhal Maior, Câmara Municipal de Proença-a-Nova e outros quatro municípios – Mação, Oleiros, Sertã, Vila de Rei.

2022-05-06