Investidores na diáspora com apoios para projetos em territórios do interior

Os cidadãos portugueses emigrantes ou lusodescendentes que tenham o estatuto de Investidor da Diáspora podem candidatar-se, até dia 31 de dezembro, a apoios específicos no âmbito do Aviso Inovação Produtiva para Territórios do Interior (Aviso º 08/SI/2020) que contempla uma dotação específica de 30% para os projetos apresentados. Estes podem contemplar a criação de um novo estabelecimento, o aumento da capacidade de um estabelecimento já existente, a diversificação da produção para produtos não produzidos anteriormente no estabelecimento ou a alteração fundamental do processo global de produção de um estabelecimento existente.

O estatuto de Investidor da Diáspora pode ser requerido por quem resida ou tenha residido por mais de um ano fora do país, e que pretenda realizar projeto(s) de investimento em Portugal. Nesta fase de candidaturas participam os Programas Operacionais Regionais do Norte, do Centro e do Algarve.

Esta iniciativa enquadra-se no Programa Nacional de Apoio ao Investimento da Diáspora (PNAID) que prevê a criação de linhas de incentivo financeiro direcionadas à captação de investimento e ao apoio a entidades instaladas nos territórios do Interior, numa iniciativa conjunta das Secretarias de Estado das Comunidades Portuguesas e da Valorização do Interior. Estes apoios já estão igualmente vertidos no instrumento de ação e de desenvolvimento regional + CO3SO Emprego, programa que incentiva a criação de postos de trabalho e que prevê uma majoração do apoio para investimentos de emigrantes e lusodescendentes.

Mais informações disponíveis por email: programapnaid@mne.gov.pt ou investidordiaspora@mne.gov.pt.

2020-09-18