Proença-a-Nova reúne condições para produção de azeite de excelência

A região de Proença-a-Nova reúne todas as condições para a produção de um azeite de excelência: essa foi a opinião deixada pelo mestre lagareiro José Henriques, da Rodoliv – Cooperativa de Azeite Ródão, convidado da iniciativa Azeite.Come, que aconteceu no dia 18 de novembro no Centro Ciência Viva da Floresta.

O mestre lagareiro, perante uma plateia de aproximadamente duas dezenas de pessoas, desvendou algumas das especificidades do azeite, um produto 100% natural desde a oliveira ao prato. E explicou que para produzir um azeite de qualidade é essencial “ser-se rigoroso na limpeza, azeitona fresca (ou seja, com máximo de 40 horas após ser colhida), precisão no processo de moagem no lagar e uma temperatura constante durante esse mesmo processo”, aos quais se acrescenta os cuidados específicos a ter desde a apanha à moagem, passando pela seleção dos melhores tipos de azeitona. São esses os passos essenciais para se fazer um azeite de qualidade que José Henriques descreveu, bem como deixou vários conselhos aos presentes, esclareceu dúvidas e alertou para as pragas e ou doenças que o olival pode sofrer, nomeadamente a mosca ou a gafa e os tratamentos preventivos que devem ser feitos para as evitar.

O mestre lagareiro, com 26 anos de experiência na produção de azeite numa cooperativa, apresentou o exemplo da Rodoliv, reiterando as excelentes condições que Proença-a-Nova tem e que deveria seguir o mesmo exemplo, formando uma cooperativa, pois “a região tem o melhor azeite proveniente da azeitona galega. Temos produto, é preciso é explorá-lo”, conclui.

No final, a iniciativa Azeite.Come provaram-se azeites de anos diferentes, onde os participantes puderam identificar diferentes paladares, cores e composições em termos de tipo de azeitona.

2017-11-23