Prejuízos do incêndio de 23 de julho ultrapassam os quatro milhões de euros

O incêndio do dia 23 de julho provocou prejuízos na ordem dos € 4.265.000,00 no concelho de Proença-a-Nova, de acordo com a estimativa realizada pelo Município. Os prejuízos na vertente agrícola e nas infraestruturas (um milhão e meio em cada) foram os mais significativos, seguindo-se os danos nos recursos hídricos (um milhão e duzentos mil euros) e em edificações (sessenta e cinco mil euros). Nesta contabilidade não estão incluídos os 80 hectares de floresta ardida no dia 26 de julho no Malhadal, nem os mais recentes incêndios de 9 de setembro que atingiram as aldeias de Maljoga, Vergão e Rafael e, noutra ignição, a localidade do Chão do Galego e a Serra das Talhadas. A área ardida nestes dois focos ainda está a ser contabilizada, estando os técnicos da autarquia a fazer o levantamento das necessidades junto das aldeias atingidas.

Os criadores de gado do concelho que ficaram sem pastagens por causa dos incêndios continuam a receber alimentação para os seus animais, depois da primeira distribuição ter sido realizada nas semanas seguintes ao fogo de 23 de julho. Na sequência de um pedido efetuado pelo Município, a Companhia das Lezírias, empresa tutelada pelo Ministério da Agricultura, entregou esta sexta-feira, 8 de setembro, feno que foi distribuído junto dos criadores de gado afetados.

2017-09-12