Normas de funcionamento da Universidade Sénior em discussão 

Está em fase de elaboração o conjunto de normas internas de funcionamento da Universidade Sénior de Proença-a-Nova, proposta apresentada na cerimónia de início do ano letivo 2017-2018 pelo reitor interino, António Manuel Silva.

Para o presidente da Câmara Municipal, João Lobo, a Universidade Sénior é um projeto que orgulha a autarquia e a principal função do executivo é continuar a promover e a alavancar as suas atividades, defendendo que esta universidade deverá ter um grau de autonomia em termos funcionais e organizativos.

A prova da vitalidade desta iniciativa são as publicações já publicados resultantes das diferentes disciplinas. Na cerimónia de arranque do novo ano letivo foi apresentado o livro “Memórias resgatadas”, produto da disciplina de Etnografia, orientada pela professora Maria do Carmo Sequeira, a segunda edição da revista “A Arte de Escrevinhar”, realizada nas aulas de Escrita Criativa, sob orientação da professora Olívia Cardoso e foi lançada ainda a primeira edição do jornal “A Voz Sénior”, realizado nas aulas de jornalismo da professora Sónia Martins.

A Universidade Sénior é um projeto do Gabinete de Ação Social do Município de Proença-a-Nova, criada há três anos e cujo objetivo é dinamizar atividades sociais, educacionais e culturais em ambiente informal, promovendo o convívio entre pessoas com idade superior a 50 anos e tem funcionado sob os princípios da RUTIS, a rede de universidades da terceira idade, deparando-se agora com “algumas especificidades próprias que a experiência destes três anos nos deu a conhecer”, revelou o reitor. “A principal decisão desta proposta é definir o grau de autonomia deste projeto face à autarquia”.

António Manuel Silva expôs alguns dos princípios de funcionamento que constam dessa proposta que está neste momento aberta à discussão de professores e alunos que queiram contribuir para o documento final, que deverá estar concluído para ser apresentado à Câmara Municipal, no final do primeiro período letivo.

Atualmente, a Universidade Sénior está sob a alçada da Câmara Municipal e na opinião do reitor é importante clarificar algumas competências organizacionais, e “quem tiver propostas deve poder apresentá-las”, um trabalho que se quer que seja feito em conjunto, entre alunos, professores e autarquia.

Além da vertente formativa, esta iniciativa, que integra o Projeto Promover e Integrar do CLDS 3G, contempla a realização de passeios, convívios intergeracionais, workshops e tertúlias e a comemoração de dias festivos. No presente ano letivo conta com 93 alunos e 18 disciplinas, lecionadas por 21 professores em regime de voluntariado.

2017-11-14