Leitura da água é feita em viatura elétrica

A curiosidade dos populares é uma constante sempre que o leitor dos contadores de água chega às aldeias do concelho de Proença-a-Nova para recolher os dados do consumo: o motivo é a nova viatura elétrica que está a ser utilizada por José Manuel Tavares para as deslocações às mais de cem localidades existentes nos 395 km2 de área concelhia, que chama a atenção das pessoas. “Toda a gente gosta de ver o carro e faz perguntas”, refere. Também já se disponibilizaram para ligar a viatura à tomada elétrica caso seja necessário aumentar a autonomia da bateria, mas até ao momento não foi preciso recorrer aos particulares para garantir o regresso.

Nestes mais de 30 dias e 1.000 km de utilização, José Manuel Tavares já tem um conhecimento mais aprofundado sobre o veículo e as suas capacidades. “O carro é muito rápido e ágil”, refere. Mas a autonomia depende muito do tipo de terreno: assim, uma ida às Fórneas ou ao Padrão (a primeira na zona montanhosa do concelho e a segunda na zona mais plana, localizadas sensivelmente à mesma distância de Proença-a-Nova) implica diferentes gastos de energia.

Mensalmente, o leitor dos contadores de água pode percorrer até mil quilómetros, dependendo do percurso (diferente a cada três meses) que realiza. A aquisição da viatura elétrica é, por isso, um pequeno contributo para a diminuição da pegada ecológica e um grande incentivo para que esta opção seja cada vez mais considerada por outras instituições e privados do concelho face às poupanças registadas no longo prazo. “Decidimos investir na compra de uma viatura elétrica porque dá resposta àquela que é a necessidade básica deste serviço, promovendo uma maior agilidade e eficácia, ao mesmo tempo que estamos a contribuir para que o nosso ambiente se mantenha mais puro”, refere João Lobo, presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova.

A autarquia dispõe já hoje de dois pontos de carregamento no Parque Urbano Comendador João Martins, junto ao espaço infantojuvenil, e no Centro de Ciência Viva da Floresta. No futuro próximo serão dotados espaços com ponto mobi-e.

2017-03-10