Floresta em destaque no III Encontro de Associações do concelho

A floresta - e a necessidade da sua proteção, conhecimento e valorização - esteve em destaque no III Encontro de Associações do Concelho de Proença-a-Nova que reuniu, este sábado, 13 de janeiro, 38 associações e 64 dirigentes associativos no Centro Ciência Viva da Floresta. No seu discurso de encerramento, o presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova desejou a todos um 2018 verde, sintetizando a tónica do encontro associativo. “Não podemos deixar que se vá esbatendo aquilo que aconteceu em 2017”, referiu João Lobo. “Manter o verde como o tom prevalecente no nosso território também vai muito do nosso esforço individual e do trabalho que podemos desenvolver nas nossas associações”. A este respeito, o desafio é a gestão de combustível nos aglomerados populacionais em que a limpeza tem de ser feita numa faixa de 100 metros até 15 de março, com coimas aos incumpridores a partir dos 280 euros. As aldeias de Amoreira e do Vergão, através das respetivas coletividades, já têm projetos de limpeza em ação, para garantir, em última instância, a defesa e segurança das pessoas em caso de incêndio florestal.

Foi ainda apresentado o Ano Municipal da Floresta e a iniciativa Proença A Nova Floresta que em todos os dias 21 irá dinamizar uma atividade, alertando para a necessidade de proteger e valorizar a floresta. As associações foram convidadas a juntarem-se à data, em especial a 21 de março em que o objetivo é passar 24 horas a florestar, plantando simbolicamente uma árvore em cada localidade do concelho. Nas apresentações foi ainda referido o BUPi – Balcão Único do Prédio e o serviço que presta de registo predial com georreferenciação e o novo regulamento para as associações do concelho. O vice-presidente da Câmara, João Manso, apresentou o regulamento bem como o método que vai estar na base do cálculo do apoio atribuído pela autarquia a cada associação e que vai estar dependente do número de atividades realizadas em prol da comunidade em cada ano civil e do número de iniciativas organizadas pelo Município em que participa.

O documento vai agora estar em fase de receção de contributos por parte das coletividades para então ser levado a reunião de câmara e, após o prazo de consulta pública, ser apresentado à Assembleia Municipal. No encontro foi ainda entregue o prémio “Associação Viva Associação Ativa” à Associação Cultural Recreativa e Desportiva das Atalaias, no valor de 1.000,00 €, por ter participado no maior número de atividades organizadas pelo Município em 2017.

“Se conseguirmos ser o mais imparciais e transparentes possível sobre o esforço que a associação faz, estamos a dar um passo em favor da própria associação e daqueles que se dedicam a esse trabalho em detrimento dos que não fazem”, afirmou João Lobo. “É por vós também que o Município se sente motivado: o caminho que fizemos relativamente às associações nos últimos 12 anos - e é um orgulho nosso - fez com que, de facto, as associações crescessem em número e se mobilizassem em atividade para também contrariar os fenómenos de desertificação a que estes territórios vão estando votados”. Reconhecendo que muitas vezes o dinamismo das associações depende de quem as dirige, afirmou que, “muitas vezes sendo os mesmos, não devemos desistir. Temos que insistir”!

Fotografias do III Encontro de Associações disponíveis na página oficial do Facebook do Município.

2018-01-15